Polícia encerra caso de suspeito de assalto amarrado a poste em Itajaí sem investigar agressão

Responsável pelo inquérito do assalto que terminou com um suspeito amarrado a um poste em Itajaí, o delegado Gilberto Cervi informou que não vai apurar as agressões sofridas pelo detido, pois não houve queixa ou reclamação. A investigação foi encerrada na sexta e o caso já foi encaminhado ao Fórum.

– Em oportunidade nenhuma o suspeito falou que foi agredido. Ele não deu queixa contra ninguém, tanto que ele não quis nem falar. Só vai falar em juízo – afirmou.

Conforme o delegado Cervi, o suspeito teve apenas ferimentos leves, no joelho e no cotovelo. Rafael Assis Chaves, 26 anos, que foi detido pelo dono do restaurante, amarrado e acabou agredido por populares, já havia sido preso por violência doméstica, segundo a Polícia Civil. Ele acabou preso em flagrante na quinta à tarde após cometer o assalto junto de um comparsa.

– Ele inventou um nome, disse que era um tal de Antônio que estava junto com ele. A motocicleta era de um cara de Gaspar e não tem registro de ocorrência de furto. Possivelmente pode ser o dono da moto o outro cara – completa.

No mesmo dia o rapaz foi encaminhado para o presídio da Canhanduba. Com ele, foram recuperados alguns pertences das vítimas.

O dono do restaurante assaltado, Jorge Ademir Bao, 53 anos conta que dois rapazes de moto chegaram ao local por volta das 13h30min. O comerciante estava de costas para o balcão lavando louça quando sentiu um revólver encostar em suas costelas.

Quando se virou um deles já havia rendido os clientes que almoçavam. O outro, armado, pegou cerca de R$ 200 que estavam no caixa e R$ 2 mil que estavam no bolso do comerciante para pagar contas.

Um cliente do restaurante percebeu a ação e tirou a chave da ignição da moto que os suspeitos haviam deixado estacionada. Assim, depois que eles recolheram o dinheiro do restaurante e pertences de clientes foram obrigados a fugir a pé.

Bao pegou o carro e foi atrás dos suspeitos. O que estava armado conseguiu fugir supostamente furtando uma bicicleta em uma empresa próxima. Rafael Assis Chaves, que havia ficado fora do balcão rendendo clientes, foi pego pelo comerciante.

– Agarrei ele na unha mesmo. O pessoal de uma empresa que tem ali ajudou e consegui amarrar ele com um pedaço de corda e coloquei ele no porta-malas.

Ao voltar para o restaurante, Jorge Bao amarrou Chaves a um poste que fica quase em frente. A essa altura os clientes contumazes do restaurante já se aglomeravam e o jovem acabou agredido.

Não se sabe quem acionou a polícia, mas minutos depois uma viatura da PM encostou no local e levou o suspeito. Foi lavrado um flagrante na delegacia e o rapaz foi encaminhado para o presídio da Canhanduba. Até a tarde de sexta-feira o comparsa do detido não havia sido localizado. (Colaborou Maikeli Alves)

Crédito: JSC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s