Dia da Voz

INÍCIO COM HISTÓRIAS DE

AMIZADE, FUTEBOL E APÓS

UM TEXTO PROFUNDO,

FORTE QUE DEMONSTRA A

IMPORTÂNCIA DA VOZ –

DIA MUNDIAL DA VOZ.

Zé Domingos

         Dezesseis de abril – DIA MUNDIAL DA VOZ.

         Seguidamente conversamos  por telefone com o Professor José Carlos de Miranda, amigo de mais de 50 anos desde os tempos em que prestamos o serviço militar junto a 5ª Companhia de Comunicações onde era sargento e  nos levou a jogar no Novo Mundo tradicional clube de nosso amadorismo onde era uma espécie de “manda chuva”, vice presidente, diretor de futebol, treinador, jogador e conselheiro direto do presidente Orlando Rinaldin  nome histórico em nosso futebol e que lamentavelmente mesmo sendo o estádio do Novo Mundo oficialmente Orlando Rinaldin o vem chamando de uns anos para cá de Arena Vermelha, num desrespeito completo ao homem que deu sua vida pelo clube.

         Ligado ao Palestra Itália Miranda tornou-se Colorado diante a fusão de Ferroviário, Britania e Palestra Itália e como era Ferroviário estávamos juntos novamente agora através o Colorado  onde fomos dirigentes exercendo vice presidências. Mais tarde nova fusão Colorado e Pinheiros surgindo o Paraná Clube e acompanhamos o novo clube tornando-nos também seus dirigentes com Miranda chegando a presidência e nós a primeira vice presidência e vice presidência do futebol profissional reconquistando depois de nove anos o titulo estadual.

Levamos o Paraná Clube como quinto colocado de um campeonato brasileiro a disputar a Taça Libertadores da América. Tivemos também percalços e derrotas que jamais esqueceremos, mas procuramos dar o máximo que podíamos em favor do clube.

Mas, o objetivo deste texto não é destacar a amizade Miranda e Zé Domingos e sim um amigo nosso chamado Zeno José Otto, um dos mais capacitados publicitários do Brasil com destaque internacional,, inclusive dirigiu uma das maiores senão a maior agência brasileira há anos passados. Citamos a fusão Colorado e Pinheiros e Zeno foi um grande propulsor disto. Valendo-se de sua amizade com Antonio Carlos Melo Pacheco destacado dirigente do Pinheiros lhe apresentou a idéia e Pacheco depois de muito pensar a absorveu entendendo que seria uma boa a união dos clubes.

Pacheco se encarregou de difundir o plano entre os pinheirenses enquanto Zeno trabalhava junto aos colorados. O projeto devidamente amadurecido passou a ganhar corpo e então em 1.990 surgia o Paraná Clube. As idéias de uniformes, de slogans para divulgar o novo clube partiram de Zeno. Foi figura importante e decisiva no inicio do clube, inclusive relata isto em detalhes.

         Zeno este homem de iniciativas, de realizações, respeitadíssimo em sua área profissional que infelizmente “subiu do combinado” como diz o Rolando Boldrin  encaminhou  em determinada ocasião uma mensagem ao professor Miranda muito tocante e nela destacava a importância da voz. O Miranda nos passou esta mensagem e achamos profunda, merecedora de atenção para dimensionarmos este instrumento chamado “VOZ”. E em sendo este 16 de abril o DIA MUNDIAL DA VOZ a apresento em seguida.

         Aquele nosso papo na sombra daquela árvore ao lado da piscina, foi talvez o ultimo papo gostoso que curti. Nas ultimas semanas minha voz foi sumindo, sumindo e no momento é quase um sussurro. Não dá nem para atender telefone, conversar o berrar. Sem a ferramenta da voz tudo fica muito, muito mais difícil e eu não gosto de empurrar barbante.

Daqui para frente vou apenas brincar única e exclusivamente com o meu blog.

         Por incrível que pareça não fiquei traumatizado ou revoltado. Tudo que fiz  e que foi aceito deram bons e grandes resultados. Do que não foi realizou ficaram as intenções das sementes. Não deram frutos, nem sombras. Mas eu tentei. Do meu jeito, mas tentei. O azar maior não foi meu.

         Pena eu ter te conhecido tarde, compadre. Mesmo assim, foi muito bom.

         Daqui para frente vou ser meu único patrão, juiz e comandante de mim mesmo.

Um grande abraço

Zeno José Otto

         As referencias de Zeno são em torno de uma conversa que teve com o Miranda a beira da piscina na Pousada Dona Siroba, em Porto de Cima – Morretes.

         Para alguém, dado a conversar, a realizar palestras, participar de debates, enfim de desenvolver atividades intensamente é algo extraordinariamente complicado de um momento para outro se ver privado da voz e ao observarmos o detalhe de que não ficou traumatizado ou revoltado para nós seus amigos  foi algo confortante.

Com o seu texto o indicativo de que precisamos cuidar, valorizar tudo que temos nesta vida porque tudo é passageiro e muito rápido. Caro Zeno um grande abraço e esteja certo aonde estiver  que estamos ao seu lado.

         Ao enforcamos esta mensagem nos lembramos de outro grande companheiro que também está com dificuldades de voz – Amadeu Geara. Foi radialista de excelente voz e dicção, advogado, vereador e deputado federal. Em todas as atividades fazendo uso ativo da voz e agora tem dificuldades em falar, mas a exemplo de Zeno está enfrentando altaneiramente o problema, dando demonstração de sua energia e seus fluidos sempre positivos.

José Domingos Borges Teixeira

(Zé Domingos)

Rádio Barigui – AM – 1560 – Internet – www.radiobarigui.com – centraldetv.com.br  – www.josedomingos.com.br – clicar Rádio Barigui, de segunda a sexta feira das sete as nove horas Comando da Manhã – no Mundo da Bola, telefones – (41) 3352-8686 – (41) 9972-0129 –

E-mail – contato.josedomingos@hotmail.com.br

.

VOZ – ELA EXIGE RESPEITO

PORQUE É MUITO IMPORTANTE

Zé Domingos

Dezesseis de abril é o “DIA MUNDIAL DA VOZ” e diante da resolvemos escrever sobre esta ferramenta tão importante. Todos devemos respeito a voz, já que é um dom inigualável que nos dá o caminho da comunicação. Diz um velho dito popular “quem tem boca (voz) vai a Roma.”

São poucos os que se preocupam em cuidar da voz, até mesmo profissionais dela como nós, quando está tudo bem não nos preocupamos em dar-lhe o carinho merecido. Bebemos gelados, falamos demais, falamos alto, enfim forçamos as cordas vocais de todas as formas possíveis e imagináveis. Uns abusam do fumo.

Às vezes ouvimos de alguns locutores, cantores, de trabalhadores que se utilizam da voz para seu exercício profissional informarem ter cuidados para não serem surpreendidos com algum mal. E estes merecem aplausos, pois muitos são fumantes e não dão a mínima para cuidados. Aliás, precisamos zelar pela saúde de uma forma geral e preservá-la com todas as energias que estiverem ao nosso alcance, pois ela é a maior de nossas riquezas. Seja amigo de sua voz, seja amigo de sua saúde.

Em determinada ocasião destacamos em nosso programa o cantor Jorge Goulart, interpretando um dos seus maiores sucessos Laura, uma das lindas músicas do cancioneiro popular brasileiro e agora quando lembramos o “Dia da Voz”, lamentamos ter ele perdido a voz. Mais um indicativo de que precisamos cuidar, cuidar muito da voz e da saúde.

Alguns imaginam pelo sobrenome que o cantor que foi casado com uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos Nora Nei que deixou sua marca na interpretação de “Cigarro em Cigarro”, fosse parente de João Goulart, mas não era. João, o Jango, o Presidente República, era gaucho e Jorge o cantor é carioca. Nem de longe tinham parentesco, pelo que nos foi passado.

Citamos Jorge Goulart, porque este homem foi dono de uma das mais belas vozes do Brasil. Perdeu a voz em face de uma cirurgia na laringe. Deve ser algo por demais triste, chocante, perder a voz, principalmente para alguém que com ela fez sucesso, com ela ganhou a vida.

Somos felizes por termos a voz forte, com timbre diferente e que aos 14 anos nos colocou na então mais famosa e importante emissora de rádio do Paraná, a Rádio Clube Paranaense – B- 2, a terceira em fundação do Brasil e que fez que o sonho acalentado desde garotinho lá em Castro, se tornasse realidade.

A voz nos abriu caminhos importantes na vida e ela tem também nos tem proporcionado “emoções, muitas emoções”, como frisa num dos seus grandes sucessos Roberto Carlos outro que se tornou famoso internacionalmente pela voz.

Poderíamos relatar vários fatos em que fomos reconhecidos pela voz e um deles aconteceu com um taxista. Ao entrar no carro e informar o destino o motorista ficou parado, sem ação, nos olhando fixamente e de repente “é você mesmo, me permita lhe dar um abraço, mas este abraço tem que ser forte e bem dado e por isto devemos desembarcar e assim foi feito. Abraçamos-nos fraternalmente  e quando concluído aquele abraço, notamos que corriam lágrimas nos olhos do taxista” e então lhe indagamos do porque daquela emoção?

 “Eu nunca imaginei que um dia lhe conheceria pessoalmente, sou seu admirador desde meus 14, 15 anos, quando residia em Pato Branco e o ouvia apresentando o Grande Jornal da B – 2. Depois vim para Curitiba e o ouvia na Rádio Universo e enfim em todas as rádios que o senhor trabalhou sempre lhe acompanhei, bem como na televisão e embora morando em Curitiba, há mais de trinta anos, trabalhando com táxi há mais de vinte e saber que você anda por toda a cidade, não tinha tido o prazer de lhe conhecer pessoalmente. Daí estar emocionado e feliz.” Não quis nos cobrar a corrida, mas fizemos questão de pagá-lo, pois afinal de contas estava no seu trabalho.

Outra que me marcou muito foi quando de uma viagem com Magno Marcos e Márcio José, meus filhos, ainda crianças e chegando a Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, junto com a Ana Maria, minha irmã Nice e meu cunhado Alcebíades, o Bide, já falecido, não encontrávamos hotel e depois de visitarmos vários e recebermos a informação de estarem lotados chegamos num e o recepcionista foi logo informando não ter vagas.

Já estávamos saindo quando surpreendentemente somos chamados pelo nome e voltamos para atende-lo. O rapaz disse “ quero lhe mostrar uma coisa” e levantou um rádio ligado e com volume alto estava sintonizado na B- 2. e ele foi falando “eu sabia que o senhor estava em férias e sabia que vinha aqui para o sul”. Ficamos felizes e mais felizes ainda quando disse “tem uma reserva de uns argentinos, mas como eles estavam  atrasados e talvez não viessem mais disse  “vou acomodar o senhor e sua família”.

 Aquilo foi por demais importante porque os meninos estavam cansados, reclamando de fome e etc., enfim todos estavam na mesma situação. Mais uma vez o reconhecimento da voz fez com que tivéssemos um momento difícil contornado. A voz é realmente importante muito importante.

 São Brás é o protetor da voz e da garganta a ele orações e pedidos de  bênçãos para que mantenhamos o dom da voz e apoio para aqueles que por um outra condição a perderam ou estão com dificuldades.

VOCE SABIA

Cinco a oito por cento da população apresentam alguma dificuldade vocal.

Sintomas como rouquidão, cansaço ao falar e falhas na voz não devem ser considerados normais e podem estar relacionados a doenças graves.

Caso apresente um ou mais destes sintomas por mais de três semanas você deve procurar por uma equipe especialista (fonoaudiólogo e médico otorrinolaringologista) o mais rápido possível.

Algumas dicas para prevenir problemas  vocais: tenha uma alimentação saudável, mantenha-se hidratado, com a postura ereta enquanto fala, use roupas confortáveis e procure repousar adequadamente.

Evite fumar, ingerir bebidas alcoólicas com freqüência, gritar, falar em demasia quando estiver gripado ou com crises alérgicas e auto medicar-se.

Cuide da sua saúde – Cuide da sua voz.

José Domingos Borges Teixeira

(Zé Domingos)

Rádio Barigui – AM – 1560 – Internet – www.radiobarigui.com – centraldetv.cpm.br – www.josedomingos.com.br – clicar Rádio Barigui – telefones – (41) 3352-8686 – (41) 9972-0129

E-mail – contato.josedomingos@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s