Gisele Teixeira – Tango e Cinema: uma parceria que dá um baile!

d27efffab3d609a7e618b618771d0492

Estreia esta semana em Buenos Aires o filme de ficção FERMÍN, GLORIAS DE TANGO, que tem uma sinopse no mínimo inusitada: conta a história de um homem, internado em um hospital psiquiátrico, que se comunica apenas com fragmentos de letras de tango!

A obra traz dois grandes atores no elenco, Gastón Pauls (no papel do médico Ezequiel Kaufman) e Héctor Alterio, responsável por interpretar o interno Fermín Turdera.

Outro destaque é para Luciano Cáceres, que faz Fermín em sua juventude, em 1945, época de ouro do tango. Mega dica para o fim de semana.

Confiram as matérias que saíram sobre a obra nos jornais Página 12 e La Nación e a crítica deEscribiendo Cine.

Fermín será o segundo filme de temática tangueira que vou ver este ano. O primeiro foi um documentário chamado PICHUCO, feito como parte das celebrações do centenário do bandoneonista Aníbal Troilo, comemorado este ano, e apresentado no Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires, o BAFICI, realizado este mês. A obra é linda.

Pichuco, de Martín Turnes – Trailer from Puente Films on Vimeo.

salma-hayek-ed-ashley-judd-in-una-scena-di-frida-14408

O namoro entre essas duas artes – TANGO E CINEMA – vem de longe, quando os filmes ainda eram mudos. O primeiro registro que se tem referencia na Argentina é um curta-metragem chamado “Tango Criollo” (rodado por Eugenio Py), de 1906.

Em 1915, ainda sem som, se lança Nobleza Gaucha, primeiro longa feito aqui, que apresenta imagens de tango dançado em um salão do Armenonville, famoso cabaré de Buenos Aires.

Mas é a partir de 1933, quando surge Tango, o primeiro longa-metragem sonoro, com Libertad Lamarque e Tita Merello, que essa parceria se estreita ainda mais. E dura até hoje.

Às vezes o tango é o tema principal, como em Tango, de Carlos Saura, ou Exílio de Gardel, de Pino Solanas. Mas às vezes passa de raspão e ganha a cena, como em Perfume de Mulher, responsável por uma das mais clássicas cenas de baile do cinema.

Há cenas tango em muitos filmes bacanas, como em O Carteiro e o Poeta, Família Adams, 007 Nunca Diga Jamais, Frida, Moulin Rouge e Happy Together, para citar alguns. Isso sem falar na versão japonesa de Shall We Dance¿

Ano passado fiz uma série de quatro posts sobre tango e cinema, com fragmentos de alguns dos filmes citados. É só clicar nos links abaixo.

Tango entre mulheres

Os clássicos menos conhecidos

As melhores festas

O Tango na China e Japão 

PS: Coluna publicada ontem no blog BsAs4U

Crédito: Aquimequedo – http://aquimequedo.com.br/2014/04/25/tango-e-cinema-uma-parceria-que-da-um-baile/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s