Gisele Teixeira – Corram para ver Betibú, de preferência no Gaumount!

No fim de semana passado tive dois prazeres juntinhos: ver um bom filme policial (obra argentina, ainda por cima), e curtir a delícia que é ir a um cinema de rua com capacidade para 650 pessoas e telão gi-gan-te!

Se alguém ainda não conhece o Gaumount, deixo a dica. A sala foi recentemente reformada e está tinindo.

Fica na praça Congresso, foi recentemente todo remodelado, e o ingresso custa a bagatela de 8 pesos!!

Fui ver BETIBÚ, filme baseado na obra homônima da escritora Claudia Piñero, que vem se especializando na literatura policial e é autora de outra obra adaptada ao cine com muito sucesso – Las Viúdas de los Jueves Além de trazer todos os ingredientes de um bom suspense, ainda tem dois jornalistas metidos no caso, o que aumentou mais o meu interesse. Adoro “películas de prensa”.

Betibu

A direção é de Miguel Cohan e Lucas Pérez e o elenco traz Daniel Fanego, Mercedes Morán, José Coronado, Normam Briski, entre outros.

O Edu achou o final meio fraco, assim como muita gente da crítica – leiam o texto de Ezequiel Boetti, do Página 12. Mas eu curti um monte. Ojo: não é cine cult europeu, é filme policial estilo americano!  

sinopse é a seguinte: três anos após o assassinato de sua esposa, quando parece que a tranquilidade voltou a reinar no condomínio de luxo La Maravillosa, o empresário Pedro Chazarreta é encontrado degolado, sentado em sua poltrona favorita, com uma garrafa de uísque vazia de um lado e uma faca ensanguentada na mão.

10014555_727096677321330_991453492_n

Tudo leva a crer que foi suicídio, mas logo surgem dúvidas. Será que algum justiceiro quis vingar a mulher do empresário, assassinada na mesma casa? E terá sido essa a última morte, ou há mais perigos à espreita?

Um dos jornais mais importantes do país deixa de lado por uns dias as pendengas com o governo para cobrir a fundo a morte de Chazarreta, enviando à cena do crime Nurit Iscar, uma escritora em crise criativa, e um jornalista jovem e inexperiente da seção policial do periódico.

A eles se junta Jaime Brena, o antigo chefe da seção policial e admirador de Nurit, a quem apelidou de Betibú — em referência à sexy personagem de desenho animado Betty Boop.

Para saber mais tem que ver o filme!!

Crédito: Aquimequedo – http://aquimequedo.com.br/2014/05/01/betibu-gaumont/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s