Operário de Ponta Grossa Centenário

OPERÁRIO FERROVIÁRIO

UMA DAS GRANDES FORÇAS

DO INTERIOR, CENTO E DOIS

ANOS

Zé Domingos

         Nesta quinta feira (01º de maio) aniversária do Operário Ferroviário de Ponta Grossa. O tradicional clube de Vila Oficinas  está chegando aos cento e dois anos. Neste texto vou fazer uma viagem no tempo para lhes contar sobre como conheci o Operário, passando por recordações futebolísticas incluindo referências diversas ao clube aniversariante. Em outro texto apresentarei um pouco da história do Operário.

Era menino de sete, oito anos e recordo ter sido um dos primeiros jogos de futebol que assisti no estádio da Ronda, pertencente ao Caramuru em Castro – Caramuru x Operário Ferroviário. A partida era válida pelo Campeonato da Liga Pontagrossense de Futebol e Operário Ferroviário era uma das principais forças da competição. Embora tenha isto acontecido há mais de 60 anos ainda lembro que no time de Ponta Grossa o goleiro era Nei Marçal recentemente falecido,  Hélio Dias era o ponta direita e a exemplo de seu irmão mais novo Duílio que depois brilhou no Coritiba e no Água Verde chutava muito forte, o centro avante era Hildebrando, tinha um meia esquerda de nome Adelar e o ponta esquerda era Ico. Por mais que me esforce não consigo recordar outros jogadores daquele time do Operário. Se não estou o Operário ganhou do Caramuru por dois.

         No Caramuru jogavam Negrinho (goleiro), Miga e Chatz. Pedrinho, Neno e Gildo. Césinha, Laurinho, Moreno, Zepinho e Raino. O Operário Ferroviário segundo soube ainda garoto era o time do povão e o Guarany a equipe da elite. Neste campeonato havia a participação de outra equipe forte de Ponta Grossa o União Campo Alegre chamado de UCA, clube de boa torcida e grandes jogadores como Zéca que depois brilhou no Operário Ferroviário e atacante da Seleção Paranaense de 1.959. Na mesma seleção outro jogador do Operário Roberto.

         No mesmo campeonato Guarany, Caxias, um time formado por militares do Exército, Olinda, Vasco da Gama que revelou o goleiro Madalozzo que quando jogava pelo Vasco era chamado de Grilo, Iraty, da mesma cidade, Municipal,  de Prudentopolis, América e Palmeiras. Nos meus tempos de piá nas margens do Iapó vi todos estes times em ação. Numa pesquisa noto que o Operário Ferroviário apareceu pela primeira vez como disputante de nosso campeonato principal em 1.955. Por ser o primeiro ano fez uma campanha razoável terminando como sexto colocado.

O seu principal rival o Guarany também novato nas competições de profissionais terminou em quinto lugar. Jogaram pelo Operário Ferroviário – Madalozzo, Jango e Nanau. Gabriel, Dica e Osvaldo. Hélio Dias, Zéca, Amarelinho e Candinho. Ainda participaram Barreirinho, , Silvio, Santista, Hildebrando, Ico e Tite. No Guarany estavam Nino, Arnaldo e Lelo. Baltazar, Lara e Oscar. Paulinho, Odilon, Joel, Hélio e Paulinho II. No elenco ainda as participações de Alvaci, Robertinho (goleiro), Orlando, Tissonha, Ladinho, Edgar, Falco, Ernesto, Ozires, Berto, Celso, Pedrinho, Nivaldinho e Agostinho. O campeão daquele ano foi o Clube Atlético Monte Alegre.

Em 56 os times de Ponta Grossa fizeram ótimas campanhas ficando o Guarany como vice campeão contando com estes jogadores – Nino (goleiro), Arnaldo, Lelo, Zoé, Edgard, Oscar, Ozires, Nivaldinho, Odilon, Agostinho, Xavier, Madalozzo (goleiro), Alvacir, Ladinho, Lélio, Lara, Rosinha e Nenê. O Operário Ferroviário foi o terceiro colocado com estes atletas – Aguinaldo (goleiro) Nanau, Gabriel, Candinho, Jango, Arnaldo, Hélio Dias, Zéca, Amarelinho, Gastão, Otavinho e Antoninho (goleiro). Em 57 o Operário ficou em quinto lugar e em 58 o chamado “Fantasma da Princesa dos Campos” montou uma grande equipe contratando jogadores que haviam deixado Jacarezinho e Monte Alegre que deixaram as disputas profissionais. O Operário foi vice campeão e no elenco estavam – Antoninho (goleiro), Belo, Ribeiro, Abelardo, Arnaldo, Odácio, Hélio Silvestre, Hélio Dias, Alex, Zeca, Otavinho, Moacir (goleiro), Nilton, Diogo, Jango, Candinho, Mozart, Nanau e Walter. O campeão de 1.958 foi o Clube Atlético Paranaense.

         Em 59 o Operário foi sexto colocado e em 60 o quinto. Já em 61 a equipe brilhou fazendo excelente campanha e como o Coritiba utilizou de forma irregular o atacante paraguaio Agapito ficou com o titulo da zona sul e decidiu o título estadual perdendo para o Comercial de Cornélio Procópio. A equipe de 61 era sensacional e tinha estes jogadores – Arlindo Lau (goleiro), Ribamar, Laércio, Daniel, Roberto, Fiúza, Hélio Silvestre, Jairo, Silvio, Leocádio, Otavinho, Madalosso (goleiro), Candinho, Jango, Zeca, Hélio, Dias, Ico e Zaneti.

O goleiro Arlindo foi para o Corinthians Paulista e depois para o Grêmio Portoalegrense onde ganhou vários títulos, Daniel lateral direito teve passagem pela Seleção Paranaense,

Em 62 outra boa campanha terminando em terceiro lugar da zona sul contando com o goleiro Taborda, Daniel, Pacheco, Ribamar e Nanau. Fiúza e Roberto. Jair, Silvio, Marreco, Otavinho, Nei, Hamilton, Candinho, Hélio Silvestre, Leocádio Taraira, Laércio, Motiela e Sabará. No ano seguinte o time de Vila Oficinas foi o nono colocado do certame do sul. Nos campeonatos seguintes o Operário Ferroviário perdeu a força e não fez boas campanhas.

Na história do Operário Ferroviário a conquista de um titulo em 1.969. Foi campeão da Primeira Divisão de Profissionais. O campeonato dividido em chaves teve como campeões – Sul – Operário Ferroviário – Norte – Platinense e Oeste – Comercial. O Operário ganhou o titulo com estes jogadores – Nilson, Mourão, Nilo Gomes, Roberto, Jamil, Reinaldo, Ferrinho, Nilson Perez, Padreco, Sabino, Gauchinho e Índio. Em 70 retorno a Divisão Especial e uma campanha fraca que deixou a equipe em 12º lugar num campeonato disputado por quatorze agremiações. Estavam no grupo de jogadores Barbosinha (goleiro), Odinar, Nilo Gomes, Jamil, Mota, Rubens Henrique, Tucho, Nilson Perez, Padreco, Zé Carlos, Machado, Kide, Jair Henrique, Nire, Casquinha, Jorge Gabriel, Rosaldo (goleiro), Nelsinho, Fefeu, Tião Kelé, Wagner e Duda.

Algumas informações em torno do centenário, Operário Ferroviário Esporte Clube que teve destacados dirigentes entre eles Henri Singer e Edmundo Giostri. Mesmo vivendo em altos e baixos o Operário Ferroviário tem uma linda história no futebol paranaense. Revelou grandes jogadores como Fiúza que do futebol amador da capital foi para Ponta Grossa e depois brilhou no Coritiba, Primavera e Britania, Otavinho, ponteiro esquerdo que foi contratado pelo Coritiba, Hélio Silvestre, contratado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, Alex um dos melhores jogadores do futebol paranaense em todos os tempos com passagem pelo futebol paulista Botafogo, de Ribeirão Preto, Corinthians, Londrina, Água Verde, Seleção Estadual, Leocádio Cônsul outro excelente jogador, um craque que exatamente substituiu Alex e depois jogou por várias equipes alcançando destaque no Coritiba, um dos mais inteligentes jogadores que vi em ação, o ótimo goleiro Arlindo, os centros avantes Silvio, Miguel e Zéca, ótimos, Zeca esteve no Selecionado Paranaense, Daniel, lateral direito também, com passagem pelo selecionado estadual e iria longe relembrando jogadores que se destacaram na equipe alvi negra de Ponta Grossa e então fico por aqui. Acho que deu para “Recordar e Viver”.

José Domingos Borges Teixeira

(Zé Domingos)

Rádio Barigui – AM – 1560 – Internet – www.rádiobarigui.com. – centraldetv.com.br – www.josedomingos.com.br – clicar Rádio Barigui, de segunda a sexta feira das sete as noive horas Comando da Manhã – No Mundo da Bola, telefones – (41) 3352-8686 – (41) 9972-0129

E-mail – contato.josedomingos@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s