Autorização para edital do metrô de Curitiba sai hoje

Depois de anos de espera, finalmente o metrô de Curitiba começa a sair do papel. Hoje será assinada a autorização para a publicação do edital definitivo da obra, em uma cerimônia que contará com a presença da presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com o prefeito Gustavo Fruet (PDT), em dez dias ocorre a publicação do edital e depois de 45 dias será conhecida a empresa que tocará as obras do metrô. A prefeitura quer assinar o contrato ainda nesse ano para que as obras da primeira fase, orçadas em R$ 4,5 bilhões, se iniciem até o começo de 2015.

Além do edital do metrô, Fruet e Dilma devem firmar termos de compromisso para três obras de mobilidade urbana que foram incluídas no PAC: ampliação da capacidade e velocidade das linhas de ônibus BRT, remodelação da linha Inter 2 e a conclusão da Linha Verde.

Trecho

O primeiro trecho da chamada Linha Azul do Metrô de Curitiba terá extensão de 17,6 quilômetros, entre o bairro CIC-Sul e o Terminal do Cabral. Nesse trecho – que deverá estar em operação em 2019 – serão implantadas 14 estações. Ainda não há previsão de quando será lançada a segunda fase da obra, que completa a linha e os 21,7 quilômetros de extensão total, no trecho entre os terminais do Cabral e Santa Cândida.

Nas últimas duas semanas, o edital do metrô, que já contava com as alterações levantadas durante o período de audiência pública, passou pela avaliação da Bolsa de Valores de São Paulo. A Bovespa foi contratada para dar transparência ao processo e assessorar a comissão especial que será formada para a fase de habilitação dos interessados.

Durante a Conferência Internacional de Cidades Inovadoras 2014, Fruet reafirmou sua confiança no metrô como uma das soluções para melhorar a mobilidade urbana na cidade. Na avaliação do prefeito, levando em conta a demanda da região metropolitana, Curitiba precisa de uma solução de transporte que consiga atender a uma alta demanda por hora, de até 40 mil usuários por hora. “Precisamos anunciar esse pacote de investimento, não só do metrô, mas que passa também por um modelo de gestão na cidade com vias acalmadas, ciclofaixas e ciclorrotas”, diz.

Anúncio

Essa é a terceira vez que a presidente vem a Curitiba para anunciar medidas relacionadas ao metrô. A primeira oportunidade ocorreu ainda durante a gestão Luciano Ducci, em 2012, com a liberação de R$ 1 bilhão a fundo perdido para a obra. O edital não foi lançado e, no ano seguinte, com nova gestão na prefeitura, o projeto foi considerado inconsistente e voltou à estaca zero. No ano passado, a presidente voltou à capital paranaense para anunciar o aumento da verba a ser concedida pelo governo federal: R$ 1,8 bilhão.

Crédito: Gazeta do Povo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s