Poty e o Esclarecimento

POTY NO “PROFISSIONALISMO”

MERECE ESCLARECIMENTO E

PASSSEIO PELO TUNEL DO TEMPO

Zé Domingos

A informação do Vitório Karas em torno da presença do Poty no profissionalismo merece um esclarecimento. Na verdade o “Bugre da Galícia” não participou do profissionalismo e sim da Divisão Principal porque em 1.931 como bem observou o Professor José Carlos Miranda em contato telefônico naquele ano ainda não havia futebol profissional.

O futebol profissional teve os seus primeiros passos em 1.934 no Rio de Janeiro através o Vasco da Gama e do Bangu, inclusive com resistência dos demais clubes. No Paraná durante anos embora equipes fossem anunciadas como profissionais algumas no fundo eram amadoras ou semi amadoras. Pagavam gratificações por jogo ou baixos salários e desta forma eram meras participantes.

Casos de Juventus, Palestra Itália, Britania, Bloco Morgenau e outras. O Primavera que durante alguns anos esteve na linha principal do futebol paranaense, bem como algumas equipes do interior mantinham elencos reduzidos com salários baixos dentro do semi profissionalismo. Campeonatos foram disputados à partir de 1.915 e neste ano os clubes foram distribuídos em duas divisões.

Na primeira Coritiba, Internacional, América, Paraná, Paranaguá e Rio Branco, sendo os últimos de Paranaguá. Na segunda divisão divididos em duas séries A e B – Espartano, Reco-Reco, Guarani, Operário de Ponta Grossa, Bela Vista e Savóia, estes na A e na B – Torino, Britania, Operário de Curitiba, Brasil, Marumbi de Morretes e Antoninense de Antonina. O Internacional foi o campeão ficando o Paraná como vice campeão.

O primeiro campeonato estadual ocorreu em 1.929 quando o campeão da capital Clube Atlético Paranaense decidiu o titulo com o campeão da Liga dos Campos Gerais, Operário Ferroviário, de Ponta Grossa e também o campeão da Liga de Paranaguá e vencendo a ambos o time da capital ficou com o titulo. Os jogadores campeões Alberto e Tércio (goleiros), Anjolilo e Borba. Rin-tin-tin, Falcine e Rosa. Levorato, Marrequinho, Urbino, Zinder e Maranhão. Ainda atuaram Bororó, Motta e Raul.

Tive o prazer em conhecer Zinder Lins, como treinador do Atlético Paranaense e Água Verde, ele que ao lado de Genésio Ramalho fez o hino do Clube Atlético Paranaense. Genésio ponteiro direito vindo de Ponta Grossa também jogou no rubro negro e estes tiveram a satisfação de conhecer de perto, conversando com ele seguidamente especialmente quando trabalhava num cartório localizado na Galeria Andrade.

Genésio um excelente músico durante anos comandou uma das mais famosas orquestras de todos os tempos de Curitiba e que marcou época pela animação dos comentados “Chás da Engenharia”, realizados aos domingos na sede da Sociedade Duque de Caxias então localizada ba confluência das ruas Dr. Muricy e José Loureiro. Os mais antigos lembram bem do sucesso dos “Chás da Engenhara” freqüentados por lindas jovens a procura de um bom casamento e muitos aconteceram à partir de encontros naqueles encontros dançantes.

Voltando ao o campeonato em que o Poty esteve na divisão maior foi promovido pela Liga Curitibana de Futebol e teve como campeão o Coritiba, quebrando as conquistas seguidas do Atlético Paranaense. A Federação Paranaense de Futebol só surgiu em 1.937 e neste ano foi campeão o Clube Atlético Ferroviário contando com os excelentes jogadores irmãos Ferreira – Haroldo (Bananeiro), João (Janguinho), José (Ferreira) e Osvaldo (Baiano). Janguinho e Ferreira dois anos antes foram campeões paulistas pelo Santos.

José Ferreira dos Santos, o Ferreira, o conheci como técnico do Poty, se não estou enganado em 53 ou 54 depois foi árbitro durante vários anos. Também conheci Janguinho como treinador dos juvenis do Coritiba com passagens por outros clubes. Trabalhou durante bom tempo como coordenador de esportes do Santa Monica Clube de Campo. Foi também proprietário de um bar nas imediações do campo do Poty e era um papo agradabilíssimo, sempre muito atencioso com todos.

Além dos irmãos Ferreira foram campeões pelo Ferroviário – Beltrão (goleiro), José Barbosa de Lima Neto (Zeca) que também foi árbitro, Alfeu, Candinho, Alexandre, Valdomiro, Ari Carneiro, Emédio, este também conheci como funcionário da Prefeitura de Curitiba e morador nas imediações do Estádio Durival de Brito e Silva, inclusive foi candidato a vereador, seu nome completo Emédio Thais de Souza, Gabardo III, Pivo, um dos mais destacados jogadores do time, Rubens, Russo (goleiro), Zequinha, que emprestado ao Coritiba foi o autor do primeiro gol no Estádio Pacaembu, em São Paulo e Sanin.

Do esclarecimento em torno da presença do Poty na Divisão Principal aproveitei para uma viagem ao túnel do tempo de nosso futebol que mostra que em 1.938 o Ferroviário chega ao bi campeonato praticamente com o mesmo grupo de jogadores surgindo Francalaci, na meta e o atacante Mosquito e Tatinho. “RECORDAR É VIVER”.

José Domingos Borges Teixeira

(Zé Domingos)

Rádio Barigui – AM – 1560 – Internet – www.radiobarigui.com – centraldetv.com.br – www.josedomingos.com.br – clicar Rádio Barigui de segunda a sexta feira das sete as nove horas Comando da Manhã – No Mundo da Bola, telefones – (41) 3352-8686 – (41) 9972 – 0129 –

E-mail – contato.josedomingos@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s