Capão Raso 71‏

CAPÃO RASO UMA FORÇA

DA SUBURBANA TITULOS

DE 1.971, 81 E 2.005. CITAÇÕES

DE TÉCNICOS E OUTRA

“EXCURSÃO” PELO TEMPO.

Zé Domingos

Em determinada ocasião recebi mensagem do ilustrado e competente técnico de futebol Algacir Martins um dos mais brilhantes do futebol amador que conheci e então fiz uma trajetória pelo tempo verificando que foram muitos os técnicos que acompanhei desde os idos anos 50 como Otávio de Castro (Vico) do Botafogo das Mercês, campeão de 1.953 ano do Centenário da emancipação política do Paraná por isto um titulo histórico depois treinador de equipes profissionais Atlético Paranaense, Água Verde, Palestra Itália e Ferroviário.

No Botafogo das Mercês no glorioso 1.953 comnandou – Caninin, Albenir Amatuzzi (goleiros), Petcha, Lantsman, Pedrinho, Campo Magro, Bonde, Juvenal Ruppel (Juve mais tarde brilhante treinador), Nereu, Floriano, Mário, Dore, Américo e Molinha. O vice campeão Vice campeão foi o Operário do Ahú. Naquele ano disputaram o campeonato Botafogo, Operário do Ahú, Palestra Assungui, Primavera, Poty, Cinco de Maio, Flamengo, Bacacheri, Madureira, Belmonte, Rio Branco, União Bigorrilho, União Ahú, Vasco da Gama, Espartanos, América, Ipiranga e Pinheiral, dezoito equipes.

Edgar Antunes da Silva (Tatu) vice-campeão invicto dirigindo o Poty Sport Clube em 54 quando jogavam Costa, Piranha e Cícero, Alcindo, Calouro e Nino. Geraldo, Muniz, Lineu, Erasmo e Zequinha, ainda recordo de Adib Nassar como lateral direito, Totinha, Didi, goleiro, goleiro, Durval Simões Lima, Danilo Tozo, defensores, Sabão, ponta direita e meia esquerda, Delbio, ponta direita, Denizar, meia e ponta esquerda e outros que não vem o nome no momento,

O Poty perdeu o titulo na ultima rodada frente ao Operário do Ahú quando precisava ganhar e empatou em zero a zero no Estádio Loprete Frega o estádio do Clube Atlético Primavera no bairro do Taboão. Cícero o zagueiro daquele campeonato recentemente falecido com quem conversava seguidamente sempre lembrava que Erasmo o chamado “canhão da suburbana” porque chutava muito forte e que depois atuou em equipes profissionais de Coritiba, Caramuru de Castro e Atlético perdeu um gol feito e o Operário do Ahú onde Cícero jogou mais tarde ficou com o titulo.

Edgard Antunes da Silva o Tatu também esteve em equipes profissionais como Água Verde e Palestra Itália e fora do futebol trabalhou como funcionário da Prefeitura de Curitiba e durante anos presidiu a Sociedade Beneficente Protetora dos Operários, o famoso Operário do Alto São Francisco. Trabalhou também no SESI na Avenida Candido de Abreu.

Nilo Biazetto o campeão de 54 pelo Operário do Ahú, ainda detentor de outros títulos, ele que foi zagueiro do famoso furacão do Clube Atlético Paranaense campeão em 49 ao lado de Caju, Ivan, Laio, goleiros, Delcio, Valdomiro Galalau, Peres, Toco, Valdir, Sanguinetti, Viana, Cordeiro, Rui Gotardi, Neno, Jackson, Cireno, Joaquim, Vilanueva e Guará. O Ferroviário foi vice-campeão contando com Quito, Nelson Gomes, Biguá que brilhou intensamente no Flamengo do Rio de Janeiro, Nelsinho, Humaitá, Janguinho, Rosinha, Darci, Isauldo Gomes, Afinho e Altevir.

Já que estou abordando técnicos em homenagem ao Algacir Martins, o técnico do Atlético, furacão era Rui Santos, o popular Motorzinho que havia brilhado como jogador do Internacional de Porto Alegre e da Seleção do Rio Grande do Sul. Pelo Operário do Ahú, campeão invicto jogavam em 54 Ozires Broska mais tarde profissional por Ferroviário, Caramuru de Castro, Água Verde, Palestra Itália e Seleção Paranaense, Nelson Marti, Dinir, profissional pelo Guarani de Ponta Grossa, Nelsinho, Bahr, Belo, Peixe, Duca, Dário, Ico, Eloi, Luir profissional por Britania e Guarany de Ponta Grossa, Juca, Toni, Toni Pan, Darcisinho, com passagem pelo profissional do Coritiba, Doca e Walter.

Alexo Snege um sargento do Exército, seu nome Alexo mesmo e não Aleixo como muitos podem imaginar chegou ao Poty fazendo uma verdadeira revolução nos métodos de ações dos jogadores. Os colocou num regime duro no estilo militar. Além da disciplina ainda usou de psicologia entregando aos jogadores antes de cada partida um cartão com orientações e palavras de incentivo, de autoconfiança.

Ganhou o respeito dos jogadores e com isto chegou ao titulo de forma sensacional. Deixou seu nome gravado na história do bugre da Galícia, pois, este foi o único titulo do Poty. Participaram da campanha os goleiros Albenir Amatuzzi, Pedrinho (Pedro Washington de Almeida) jornalistas, inclusive Pedrinho escritor, autor de vários livros sobre a política paranaense, Valmir, Danilo (capitão do time), Durval, Geraldo Calouro, Nino, Delbio, Geraldo (ponta direita), Irone Santos (profissional pelo Britania e depois radialista e jornalista especializado na divulgação do futebol amador), Cláudio, Lineu Ristow profissional no Água Verde, Nhunho, com passagem pelo Bloco Morgenau, Valdemar, Denizar, Wilsoca, Poty, Juarez, Teixeira, Aquilino Bruni e outros com participação menos intensa. Depois do sucesso no Poty, Alexo Snege trabalhou com o elenco profissional do Água Verde. Chegou a meu convite ser comentarista durante algum tempo de uma equipe da Rádio Colombo liderada por Airton Cordeiro chamada “A Guarda Real do Esporte”.

Outros treinadores daqueles anos 50, 60 no futebol amador Rochinha, do Clube Esportivo Belmonte, Tate e Luiz Caldas, do Ipiranga, Zanon, do Cinco de Maio, Alvim Jareski, do Cinco de Maio, Arturzinho, do Flamengo do Bom Retiro, Aristides Sampaio, que trabalhou no Poty e outras equipes, Dandi, jogador e técnico do Vasco da Gama, do Bacacheri, Operário do Ahú e outras equipes, Machadinho, do Bacacheri, Camarão, do Trieste, do Botafogo, do Poty, Mario Rosseto depois de passar por equipes profissionais como Ferroviário e Água Verde também comandou equipes do futebol amador, especialmente o Iguaçu de Santa Felicidade, aonde outro técnico profissional Hortencio de Souza, com temporadas por Coritiba, Ferroviário e Primnavera também trabalhou e outros clubes, José Toscani, do Celeste e Poty, Esaú Teixeira, técnico e presidente do União Bigorrilho, mais tarde Amandio Clerice, Capão Raso e Santa Quitéria, Zé Leite, Santa Quitéria, Ivo Dorigo, José Toaldo Sobrinho (Bepite), Ivo Wichenhewski, Leônidas Dias, Tito do Santa Quitéria, Antenor Ganz e não poderia esquecer de Paulino Runfe que comandou com sucesso equipes do Vila Fani e Paulino Conte que o professor José Carlos Miranda destaca como um ótimo técnico com passagens pelo Novo Mundo, Augusto Klang, ex zagueiro do Coritiba, Luiz Carlos Goiaba, Wellington Mesquita Ramos e outros cujos nomes não me acorrem no momento.

Mais uma vez destaco que a maioria absoluta do que escrevo é retirado do “arquivo mental” e às vezes ele falha, o que é normal. Mas, acho que a memória está boa, pois dia destes o Edgar Tiepolo me mostrou uma foto do Celeste dos anos 50 e reconheci dez dos onze jogadores e dia destes me mostraram uma foto do Real dos anos 60 e também identifiquei dez dos onze jogadores.

Abri o texto com o objetivo de destacar o Capão Raso e seus títulos de 71, 81 e 2.005 e fiz uma “viagem” pelo tempo lembrando vários treinadores, jogadores e momentos de glória de alguns de nossos clubes profissionais e amadores, mas, agora vou direto ao titulo de 71 do tricolor do Estádio José Carlos de Oliveira Sobrinho.

O certame contou com a participação de nove equipes – União Capão Raso, Vasco da Gama, Iguaçu, Trieste, São José, Bola de Ouro, Ipê, Operário Pilarzinho e Ipiranga. Desfilaram na equipe campeã – Mário (goleiro), Cabrita, Ivo, Didi, Luiz, Algacir, Julinho, Bidio, Hilário, Dirceu Lopes e Celsinho.

Dez anos depois num campeonato disputado por Santa Quitéria, Iguaçu, Ipiranga, Nacional, Operário Pilarzinho, União Capão Raso, Vasco da Gama, Trieste, Imperial, União Barigui, Nova Orleans e Olímpico, 12 equipes o União Capão Raso voltava ao pódio mais uma vez com o goleiro Mário, um verdadeiro ícone do clube, Gaucho, Beto, Zezo, Renato, Mirunho, Tiziu (Dirceu dos Santos, um dos mais populares jogadores do clube em todos os tempos e que chegou a presidência), Nilton, Celso Gogola, Mauri, Carlinhos, Jorge, Carlos Alberto e Jadir.

Outro titulo em 2.005 com a participação de 12 equipes – Capão Raso, Vila Hauer, Combate Barreirinha, Bairro Alto, Urano, Iguaçu, Trieste, Vasco da Gama, Renovicente, São Paulo, Vila Fani e Pilarzinho. Foram campeões Paulão (goleiro com passagem pelo Colorado), Márcio, Belo, Edson Risseto, um dos grandes zagueiros de nosso futebol amador em todos os tempos como foi seu pai Idário que jogou pelo Trieste, Edson também jogou pelo Trieste e outras equipes da suburbana conseguindo váris títulos, Cinho, Vilson, Nilson, Nequinho, Fabiano, Odair, Jeovani, Laurinho, Zé Luiz, Ede, Liferson, Aracaju, Calas, meio campista filho de Calais, zagueiro que atuou como profissional pelo Água Verde e por várias equipes de nosso amadorismo inclusive pelo “OS DESAVERGONHADOS” e Egeu. O vice-campeão Combate Barreirinha.

Relembrando treinadores, jogadores e títulos do União Capão Raso, homenageio Algacir Martins, agradecendo sua mensagem, José Carlos de Oliveira Sobrinho (Zé Carlos), Dirceu dos Santos (Tiziu), Mocelim, Noel de Paula, Pescuma, Ribamar (grande craque com passagens por Pinheiros, Fluminense, Santos e outras equipes de destaque no futebol brasileiro) e tantos outros desportistas que fizeram e fazem a história do União Capão Raso e do futebol amador da capital.

José Domingos Borges Teixeira

(Zé Domingos)

Rádio Barigui – AM – 1560 – Internet – www.radiobarigui.com – centraldetv.com.br – www.joseomingos.com.br – Rádio Barigui – de segunda a sexta feira das ste as nove horas Comando da Manhã – No Mundo da Bola, telefones – (41) 3352-8686 – (41) 9972-0129

E-mail – contato.josedomingos@hotmail.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s