Ônibus voltam a circular às 3h de quinta-feira em Florianópolis

Ônibus voltam a circular às 3h de quinta-feira em Florianópolis Gabriel Rosa/Agência RBS

Assembleia que decidiu término da paralisação foi nesta quarta-feiraFoto: Gabriel Rosa / Agência RBS

Os ônibus voltam a circular em Florianópolis às 3h da manhã desta quinta-feira. A decisão do término da paralisação que iniciou a 0h de quarta-feira foi tomada em uma assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento e Escolar de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb) na noite desta quarta.

>> Paralisação dos ônibus em Florianópolis prejudicou funcionamento de escolas municipais
>> TRT-SC marca audiência para tentar por fim a impasse no transporte coletivo
>> Trabalhadores do transporte coletivo de Florianópolis paralisam atividades

Para a próxima quarta-feira, o Sintraturb promete uma nova paralisação durante todo o dia. Durante a semana, o sindicato pretende fazer novas ações, semelhantes àdistribuição de latas de sardinha e ao recolhimento de 700 pares de sapatos, expostos na terça-feira.

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana de Florianópolis, cerca de 250 mil passageiros foram afetados pela paralisação desta quarta — 140 mil só na Capital. Além de Florianópolis, Rio de Janeiro e São Luís, no Maranhão, registraram paralisações nesta quarta.

Desde a 0h de quarta os ônibus pararam de circular e nem saíram das garagens das empresas. Durante a manhã, apenas alguns veículos de empresas que fazem a ligação Continente — Ilha circularam por poucas horas com escolta da Polícia Militar.

Mesmo com a disponibilização de cerca de 200 vans para o transporte alternativo, a população enfrentou transtornos no trânsito e nos deslocamentos entre diferentes pontos da Ilha de Santa Catarina. Muitas pessoas utilizaram aplicativos de carona e as redes sociais para ajudar outros moradores no momento de se deslocar ao trabalho ou aos locais de estudo.

A paralisação gerou ainda manifestações contrárias. Um conselheiro da OAB classificou a manifestação como desrespeito à lei da greve e o secretário de Mobilidade de Florianópolis, Valmir Piacentin, tratou o ato como uma covardia à população. Sergio da Costa Ramos chamou a greve de oportunismo e Moacir Pereira noticiou que oMinistério Público pediu a execução das multas sobre o não-cumprimento da frota mínima do transporte em caso de greve.

Para segunda-feira, o Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina marcou uma audiência entre integrantes do Setuf e do Sintraturb para resolver o impasse da negociação salarial. O Município de Florianópolis e o Ministério Público do Trabalho (MPT) também serão intimados a comparecer à reunião.

Caso não ocorram mudanças na negociação entre Setuf e Sintraturb nas próximas semanas, o sindicato pode decidir por entrar em greve por tempo indeterminado a partir do dia 1º de junho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s